«

»

Aroeira (aroeira-da-praia)

Aroeira: planta medicinal com efeito anti-inflamatório, cicatrizante e antimicrobiano. Utilizada principalmente em casos de micoses vaginais (candidíase). A aroeira-da-praia está na lista de remédios oferecidos no SUS (Sistema Único de Saúde) no Brasil.

Nomes
Nome: a
roeira, aroeira-da-praia, aroeira-vermelha, aroeira-mansa, aroeira-pimenteira, poivre-rose
Nome binomial: Schinus terebinthifolius Raddi
Nome inglês: brazilian pepper tree, aroeira
Nome francês: faux-poivrier, aroeira
Nome alemão: Brasilianische Pfefferbaum
Nome italiano: aroeira
Nome espanhol: aroeira, pimentero brasileño

Família
Anacardiaceae

Componentes
Schinol, ácido masticadienóico, terebinthona , ácido ursólico citosterol, triaconte, simiarenol, e baurenona (terpenos, flavonoides, taninos, fenóis).

Partes utilizadas
Casca do caule

Efeitos
Cicatrizante, antimicrobiano, antiinflamatória, anti-séptica tópica

Indicações
– Feridas

– Micoses vaginais (vaginites, candidíase)

– Hemorroidas

– Estomatite

Efeitos secundários
Existem risco de reações alérgicas.

Estudos científicos indicam que a ingestão da aroeia-da-praia em altas doses pode ser tóxica.

Contra-indicação
Não existem estudos que comprovem a segurança do uso da aroeira durante a gravidez.

Interação
Nenhuma conhecida.

Preparações
Uso externo
– Decocção (1g de casca do caule secas, 150mL de água – fazer banho de assento três a quatro vezes ao dia)

– Gel vaginal

– Óvulos vaginais

– Extrato alcoólico

Onde cresce a aroeira?
A aroeira-da-praia é uma árvore de origem das áreas tropicais e subtropicais da America Latina. Encontrada geralmente em beiras de rios, córregos e em várzeas úmidas, mas cresce também em solos secos e pobres. Ocorre no Cerrado, Mata Atlântica e Pampa.

Quando colher?
Nunca retirar a casca da circunferência inteira da árvore.

Observações interessantes
– A casca da aroeira-da-praia é popularmente utilizada para tratar úlcera, problemas respiratórios, feridas, reumatismos, gota, diarreia, problemas na pele e artrite. Os frutos são utilizados na culinária como pimenta.

– Um estudo clínico publicado em 2003 na Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, realizado com 48 mulheres, demonstrou que o gel vaginal de aroeira é efetivo e seguro para o tratamento da vaginose bacteriana.  Além de ter potenciais efeitos benéficos na flora vaginal, devido ao aumento de lactobacilos.

– A aroeira-da-praia (Schinus terebinthifolius Raddi) muitas vezes é confundida com a aroeira-do-sertão (Myracrodruon urundeuva Allemão). As duas plantas são eficazes no tratamento de problemas estomacais, como úlceras estomacais, no entanto estudos de toxicidade da ingestão da aroeira-da-praia são contraditórios, portanto não a recomendamos para este fim.

– A aroeira está na lista de remédios oferecidos no SUS (Sistema Único de Saúde) no Brasil. A lista tinha 810 itens (medicamentos, vacinas, remédios fitoterápicos,…) em Março de 2012.

FONTE: Aroeira

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

seo services