«

»

Osaniyn

Segundo alguns pesquisadores a etmologia do nome Osaniyn é Osan = luz divina = iyn = glorificada.
Osaniyn é um orixá das matas. Comanda as árvores e as folhas da floresta, conhecendo os segredos que elas envolvem. É cultuado em Ìráwò, na Nigéria e no antigo Dahomey. Contribui para a evolução, apresentando aos homens a medicina natural das folhas e das plantas agrestes.
Osaniyn tem consigo o poder da força sagrada que envolve a natureza e seus elementais. Em suas atribuições, é apresentado ao lado de Aroni, um turbilhão de vento, representado por um anãozinho que, no ocultismo, seria conceituado como um gnomo. O primeiro, tem o aspecto de um duende, com um gorro vermelho enfeitado com búzios na cabeça, fuma cachimbo de barro e anda com uma perna só. No Brasil, assemelha-se ao mito do Saci-Pererê. O segundo tem uma perna só e o olho coberto por uma folha. Filho de Nanã, irmão de Obaluaie, Oxumarê, Iyewa e Iroko.
Faz parte do grupo de orixás que são representações das energias das matas e das folhas juntamente com Ároni, Aaja, Ode, Iroko, Oko entre outros.
Na Nigéria, é considerado orixá de segundo plano e não incorpora, como acontece no Brasil. Lá, ainda, há certos baba’láwo que o assentam, e apenas eles escutam sua fala e são detentores dos seus segredos.
Segundo os Lukumi que partilham profundamente a cultura yorubana em Cuba, Osaniyn não teve pai nem mãe. Nasceu da terra, como as plantas, sendo consagrado, por esse motivo como o senhor dos vegetais.
Proveniente dos Ijexá, tornou-se benfeitor e protetor da humanidade, dado o seu caráter de curador através da energia das plantas medicinais. É também entidade reverenciada quando se recebe o poder de Ifá. Há localidades na África onde a colheita das frutas e das folhas é feita por oito crianças vestidas com folhas.
Osaniyn tem um papel muito importante nas roças de candomblé, pois sem o axe das folhas nada se pode ser feito. A sua força reside no conhecimento do papel executado por cada vegetal. Sabe-se da existência de folhas que curam e das que matam, das que provocam Lorogún (brigas) e as que trazem prosperidade. Seu pássaro está presente em todos os lugares, é o mensageiro dos homens aos deuses, e destes aos homens.
Ainda, sobre o culto das árvores e folhas, suas virtudes são ativas na madrugada. Estas devem ser cortadas, após se presentear Osaniyn, antes do sol nascer, ou antes que ele se ponha. Á noite, elas adormecem, e suas virtudes estão, com elas, dormindo. Existem folhas que devem permanecer por uma noite ao pé de sua árvore. Caso contrário, não surtirão o efeito desejado.
Ilú ajé ô ewé ewé!
O culto a Osaniyn é tão importante, que os africanos a ele reservam um cargo: o Baba’losáyin, que é o conhecedor das leis da natureza com relação aos vegetais e suas virtudes curativas, as folhas caracterizam os orixás e seu papel nas cerimônias, dos ofó e oriki de apresentação das mesmas. Seus rituais são secretos e não têm apresentação ao público, num culto que reúne as árvores da floresta. As plantas cultivadas não fazem parte dos mesmos.
Sua feição com as Iya Mi é simbolizada pelo pássaro Eye (Atioro: Eye mora na cabaça – Igbà Osaniyn – que Osaniyn conduz e fala quando lhe é inquirido, trazendo as respostas das entidades), que em seu assentamento, caracteriza sua ligação também com os Oxô, feiticeiro do sexo masculino (o que caracteriza a sociedade dos Oxo, é que eles são iniciados a partir de outro, mais antigo, enquanto na sociedade das Gèlédé, feminina, os ensinamentos são transmitidos por hereditariedade, de mãe para filha).
Orixá das folhas, cascas e raízes. Nenhuma cerimônia do candomblé pode ser feita sem a sua presença, sendo ele o detentor da força doaxé indispensável para todos os orixás. Diz um itán (mito) que Agé teria sido comprado como escravo por Orunmilá, que ordenou que fosse arar o campo para o plantio. Quando chegou ao local, Osaniyn recusou-se a cortar as ervas daquele campo, pois elas eram úteis para curar febres, cólicas e dores diversas. Sabendo disso, Orunmilá não se irritou, ao contrário, decidiu que Osaniyn estaria sempre ao seu lado para explicar-lhe as virtudes de cada planta. Suas cores são verde e branco.
As pessoas de Age são equilibradas, capazes de controlar sem forças seus impulsos emocionais.
O tipo Osànyín, tem saúde delicada, que exige atenção e cuidados gerais. Possui um temperamento secreto, imprevisível, é sonhador, e relapso, desligado. Porém, são dados ao estudo, à reflexão, podem tornar-se cientistas, pesquisadores, médicos. São generosos, afetuosos, muito tolerantes, mas fazem questão de preservar a sua liberdade. Gostam de animais, com os quais dão a impressão de saber conversar, e de plantas, que conhecem a fundo e tratam com carinho. São despojados, sem ambição, completamente desprendidos de interesses materiais.

FONTE: Tradições do Candomblé

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

seo services