«

»

Iyami Osorongà: Energia celeste

Iyami Osorongà é uma energia distinta celeste, imboliza a justiça em função do próprio Orun, é o caos e o recipiente da criação. É a eternidade divinizada no gênero feminino, coleta e cobra todo o vigor da existência, está presente em tudo, desde o pólen das flores, na fecundação do óvulo, na chuva que molha a terra e que produz o fruto até os fenômenos naturais , na lei da ação e reação; é o aspecto integral das civilizações, da Terra e do universo. Ela é a energia primordial da existência e do poder absoluto de destruição do começo ao fim e o começar novamente. Uma aliança promovida nos primórdios dos tempos entre o grande pai Olorun e Iyami tornou-a questionadora e contestadora da misericórdia do próprio Deus sobre as pessoas sobre a ética da humanidade em relação aos seus semelhantes, e a tudo criado pelo próprio Deus; é ela quem sentencia de forma imparcial tudo que gera a vida até o findar dos tempos. Muitas foram as afirmações de que Iyami Osorongà são energias más , e que exercem sob o Orun e o Aiyê uma energia negativa, operando à noite para trazer morte e sofrimento e morte prematura às pessoas, por esta razão coube a muitos se afastarem desta divindade e mantê-las sob quase um esquecimento no panteão ioruba. Mas o certo que elas vieram ao Aiyê pela barriga de um Orisà Funfun e aqui permaneceram devido à própria ação humana; a verdadeira resposta de Olorun para dar a humanidade a capacidade de discernimento , de exercer controle sobre sua cólera, de mostrar aos seus filhos no Aiyê suas próprias limitações e de frear o seu próprio instinto impulsivo. Tamanho é o poder das Anciãs, que elas com frequência milenar frustraram incontáveis esforços de outras divindades e dos homens de derrotá-las, deixando estabelecido para a humanidade que Elas são uma energia coletiva incontrolável, que deve ser RECONHECIDA e APAZIGUADA para que a mesma traga o equilíbrio sobre o Aiyê. O fato é que as Mães Anciãs administram com mãos de ferro o sistema da justiça universal, a ela foi dado o poder de condenação e das mais diversas cobranças, com julgamento apropriado e imparcial, elas nunca condenarão injustamente e se alguém se aproxima delas com uma acusação contra alguém, elas considerarão todos os lados antes de chegar a uma decisão. A ação de Iyami sobre o Aiyê não está ligada à consciência e nem ao livre arbítrio do homem, mas influencia sim no hábito das pessoas, mostrando a vocação oculta, ao discernimento, e as premonições. Elas são as guardiãs da sabedoria do equilíbrio, por elas nada acontece sem uma justa razão, em sua sabedoria não tem espaço para suposições frágeis, compreende-se nelas o renascimento através do caos, pois o que está disciplinado deve permanecer imutável. Ninguém no mundo é merecedor de fatalidades, bem como ninguém é merecedor de oportunidades, sendo ambas as questões de busca e destino, mas estão sujeitas a ira incontrolável desta divindade pessoas de personalidade fria e insensível para com a criação e com os sentimentos alheios, cujo próprio interesse momentâneo é o objetivo maior, pessoas com atitudes inconsequentes que prejudicam ou interferem de forma irrecuperável no ciclo da vida, que não possuem sentimentos altruístas como compaixão, remorso ou culpa.

Iyami Osorongà não destrói ninguém a não ser que a humanidade viole o pacto concordado entre Elas, Orisà N’la e Orunmila oferecem uma vida plena a qualquer homem que aja com sinceridade e que ande de acordo com as instituições de seu povo, das quais não condene a própria consciência.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

seo services